segunda-feira, 30 de junho de 2014

São os sonhos que nos movem.

video
Na faculdade eu (aluno de Administração) apresentando uma palestra sobre SONHOS na outra sala (turma do curso de Direito). 

Essa energia linda, maravilhosa, que nos movem... Sim, falo dos Sonhos. Pois os sonhos e as necessidades são os motivos que nos movem a ir em busca do crescimento profissional, pessoal, trabalhar, estudar, se esforçar, se dedicar para alcançar e realiza-los. Não importa qual o sonho ou o tamanho dele, sempre vale a pena se dedicar e sonhar.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Pensamos sempre, mas nem sempre refletimos.




Adoro quando tem aula de filosofia na faculdade. ;DDD
Me faz refletir muito!
Então, vamos lá, um pouco sobre a REFLEXÃO!

A reflexão pode não nos trazer um conhecimento novo, mas nos auxilia a ver de um jeito novo o já conhecido, a retomar o caminho para seguir adiante com um olhar expandido.

A reflexão é um retorno, uma "volta do pensamento" para um determinado acontecimento com a intenção de olhá-lo de um jeito diferente do que se fazia antes, tomando-se uma distância, submetendo-o a uma análise detalhada. Pensamos sempre, temos em média 60 mil pensamentos por dia, mas nem sempre refletimos.

Então... REFLITA sobre sua vida, seu dia, seu humor, seu ... seja lá o que for, apenas REFLITA!!! ;)

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Mensagem de um vencedor.

video

Existem mais pessoas que desistem do que fracassam

Sobre esse assunto tenho muito a dizer, mas prefiro não comentar neste post, pois quero que você reflita mais no vídeo do que em minhas palavras , assista no mínimo 10 vezes este vídeo feito com Ayrton Senna, fique antento na emoção das sinceras palavras deste guerreiro. Reflita bastante antes de comentar.

Paz e Luz galera!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Em 2011 tem que ser melhor que 2010...

... mas, para ter resultados diferentes... lembre-se... é preciso fazer coisas diferentes !!!


Todo fim de ano é a mesma coisa. As pessoas fazem suas resoluções de ano novo, definem o que querem fazer e o que querem deixar para trás. Muitos querem conseguir um novo emprego, encontrar um novo amor, comprar a casa ou o carro dos seus sonhos, parar de fumar, perder peso e muito mais. Infelizmente, a maioria dessas resoluções desaparece nos primeiros meses do ano novo, assim como se dissipam a fumaça dos fogos e a espuma do champagne usados na comemoração.

Ninguém precisa ser especialista em Programação Neurolinguística (PNL) para saber algumas regras básicas da vida. Quem não sabe aonde quer ir, não vai a lugar algum. A maioria das pessoas acorda, vai ao trabalho, volta para casa e vai dormir sem parar para pensar e planejar suas vidas. Depois fica desapontada quando não consegue realizar os seus sonhos. As pessoas ficam reclamando da vida, achando que tudo está difícil. E não poderia ser diferente. Para ter sucesso na vida, a primeira coisa a fazer é ter metas bem definidas. Se você não sabe o que quer, como vai saber se conseguiu?

Defina suas metas e comece a trabalhar em direção daquilo que você quer. Estabeleça metas de curto,médio e longo prazos. A meta representa o que você quer. Avalie sua situação atual na vida, o que está acontecendo com você e pergunte-se: onde eu quero chegar? O que eu quero alcançar na vida? O que quero conseguir? Você precisa saber onde está e onde quer chegar. O seu estado atual e o seu estado desejado.

O seu estado atual é onde você está. O que você tem. Os seus recursos atuais devem ser ajustados, em direção dos recursos de que você precisará para alcançar a sua meta.

Depois de decidir o que quer atingir, alcançar ou realizar, pergunte-se se o que você quer é possível de realizar. Se a sua meta está no tamanho proporcional à sua realidade. Metas que sejam alcançáveis, que dependam de você. Uma conhecida diretora de um grande hospital do Rio de janeiro contou a experiência de um rapaz cuja meta era ganhar mais dinheiro do que o pai que já tinha ultrapassado um patamar inatingível para a maioria das pessoas. Esse jovem nem trabalha, logo não poderá alcançar essa meta com facilidade.

Depende de você :

Pergunte-se também o quanto a meta depende exclusivamente de você. Quando a meta depender de outras pessoas, trace um plano de ação que torne a ajuda das pessoas um benefício para elas. Metas que dependem de outras pessoas, podem ser ou não realizadas. As pessoas podem ou não está em condições de oferecer os recursos de que você precisa, podem querer ou não querer contribuir e podem ou não concordar em cooperar. Quanto mais sua meta depender exclusivamente de suas capacidades, maiores as chances de realização.

Estando claro que é possível, pergunte-se em quanto tempo é possível alcançar a meta estabelecida. Estabeleça metas para três meses, um ano, dois anos, cinco anos e dez anos.

As metas de três meses são aquelas fáceis de conseguir, para as quais você já possui a maior parte dos recursos. São aquelas pelas quais você já trabalhou muito, já percorreu mais da metade do caminho. Preferencialmente são suas antigas metas quem sabe até de dez anos. Algumas vezes uma meta de curtíssimo prazo aparece em seu caminho. São situações emergenciais que ás vezes precisamos contornar, como a pintura da nossa casa.

Digamos que você traçou uma meta de cinco anos: comprar um carro que hoje custa sessenta mil reais. O tempo passou e você entrou nos três meses finais. Você já conseguiu quarenta mil reais, e sabe que nesse período de três meses, você não poderá receber esses vinte mil reais que estão faltando. O que fazer? Você continua trabalhando para que nesses três meses que faltam você consiga os cinco mil reais que estão faltando? No final do prazo você poderá fazer duas coisas: financiar o restante do dinheiro que não conseguiu juntar, ou comprar um carro um pouco mais barato. Mas afirme para você mesmo que está comprando aquele carro como uma mercadoria de troca para o carro dos seus sonhos, e determine em quanto tempo você vai trocá-lo pelo carro dos seus sonhos. Mas em qualquer caso, lembre-se de ficar feliz e agradecer às pessoas que direta ou indiretamente contribuíram para a realização do seu sonho, até mesmo o vendedor. Agradeça sinceramente. A gratidão é uma energia que atrai coisas boas para quem a expressa"A gratidão é uma energia que atrai coisas boas para quem a expressa" . Metas de longo prazo :

Estabeleça algumas metas de longo prazo para a sua vida. Não fique preocupado se são grandes demais. Deixe que elas venham à sua cabeça. Apenas trabalhe no presente, no dia-a-dia. Trabalhe e acredite.

Estabeleça metas para o amor, relacionamento, amizade, família, lazer, diversão, viagens. Metas financeiras, a compra de carro, da casa própria. Metas profissionais, Iniciar uma nova empresa, fazer um pós-doutorado. Metas para a saúde. Acordar cedo todos os dias, exercitar-se. Metas de contribuição espiritual, abrir uma instituição para amparo aos idosos, um orfanato, uma fundação para crianças com necessidades especiais. Lembre-se que a caminhada de dez quilômetros começa com o primeiro passo dado na direção certa.

Da mesma maneira, você precisa iniciar de alguma forma. Tudo depende da sua maneira de encarar as coisas. Recentemente ouvi o depoimento de um nadador que estava determinado a atravessar as águas geladas do Canal da Mancha. Ele já havia feito várias tentativas frustradas. Todas as vezes ele chegava até a metade da travessia. Nesse ponto ele fitava a distância à frente e dizia "oh meu Deus, ainda falta outra metade!". Esse modo de pensar o fazia desistir. Contratou um especialista em motivação que o orientou no sentido de dizer "já atravessei metade, agora só falta a outra metade". Essa simples mudança no modo de pensar foi suficiente para o nosso recordista conseguir ultrapassar aquele limite até então intransponível para ele.

Ao pensar nas suas metas, pense no que é realmente importante para você. O que você quer conseguir no período de dez, quinze, vinte anos. O que você quer ver ao olhar para trás, quando você estiver, com 80, 90 anos? Imagine-se com 90 anos de idade e veja, sinta ouça internamente o que você realizouEstabeleça essas metas, deixe-as no fundo da sua mente, alimentando o seu sonho, a sua fantasia. Permita-se sonhar.

Organize suas metas por área de atuação. Tenha metas em relação ao amor, amizade, o que eu quero alcançar no aspecto amoroso, sentimental? Quero casar, ter filhos, passar tempo com os amigos?

O que eu desejo em relação ao lazer, diversão? Desejo viajar? Que tipos de viagens desejo realizar? Aonde desejo me hospedar? Quanto custa uma viagem desse tipo? Se custar muito caro, devo coloca-la como uma meta de médio a longo prazo. Se já disponho dos recursos financeiros, posso começar a fazer todos os planejamentos para a realização imediata, colocando-a como meta de curto prazo, dependendo da minha prioridade mais imediata.

  • Meta financeira: o que eu desejo em relação ao aspecto financeiro. O que eu quero realizar. O que quero comprar? De quanto precisarei para fazer aquela viagem dos meus sonhos?

  • Metas profissionais: o que desejo alcançar na minha carreira até 2020.? Desejo fazer um MBA, um mestrado, doutorado? Não se preocupe com a sequência de realizações. O importante é que você tenha metas. Não se preocupe. Apenas se ocupe.

Ocupe o seu pensamento com o que deseja realizar, não com o que quer evitar."Ocupe o seu pensamento com o que deseja realizar, não com o que quer evitar." Por exemplo. Não quero mais ser pobre, não quero mais sofrer. Não quero mais morar nessa casa. Pense: quero morar em um lindo condomínio. Quero morar em uma bela casa, grande, bonita, confortável, iluminada, ampla, arejada, com jardim, biblioteca para os meus livros, onde eu possa receber os meus amigos. Pense nesses termos. Não pense no que você quer evitar. Pense naquilo quer deseja realizar.

Mas não fique parado esperando as coisas caírem do céu. Como disse John Lennon, "a vida é o que acontece enquanto estamos ocupados fazendo planos". Ao estabelecer as suas metas comece a trabalhar imediatamente para fazer acontecer. Convença-se de que sua meta é importante. Se não conseguir convencer a si mesmo não conseguirá convencer aos outros. Trabalhe com afinco e determinação e não pare enquanto não chegar lá.

Em 2011 tem que ser melhor que 2010, mas, para ter resultados diferentes... lembre-se... é preciso fazer coisas diferentes !!!

sábado, 18 de setembro de 2010

O barco de Teseu...


O lendário herói grego Teseu, decidido a livrar Atenas do pesado tributo de todo ano sacrificar sete rapazes e sete moças, ele foi voluntário para entrar no labirinto mantido pelo rei Minos, na ilha de Creta. Ele derrotou o monstro que habitava lá, o Minotauro. Ele acabou com a maldição e retornou em seu barco para Atenas, e foi recebido como um grande herói.


Anos depois de sua morte, o barco foi preservado como patrimônio histórico. Com o passar dos anos, aos poucos o barco ia se deteriorando, e as peças velhas iam sendo trocadas por novas. Trezentos anos depois, todas as partes do barco já tinha sido trocadas. Surgiu então uma dúvida entre os Atenienses, eles se perguntavam:”Será que aquele barco com todas as peças trocadas era o mesmo de 300 anos atrás?”. Alguns diziam que sim, pois o barco só foi reparado, outros diziam que não, porque daria para se montar outro barco com as peças velhas que foram descartadas, e outros diziam ainda que existia então dois barcos de Teseu, o novo, e um velho que daria para montar com as peças descartadas.

Adoro mitologia, mas também a ciência, a cada dia, bilhões de nossas células se dividem em duas. Para isso, precisam duplicar o DNA, e destinar uma cópia para cada célula-filha. Enquanto as células mais velhas morrem, as recém criadas ocupam o lugar deixado por elas. O problema é que o mecanismo de divisão celular é sujeito a pequenos erros. Quando o DNA é copiado, as imperfeições contidas nele também são duplicadas.
Cada um desses erros é transmitido às células-filhas, às células-netas e, assim, sucessivamente, para todas as descendentes.

É como nas fotografias: cópias de cópias perdem a nitidez. Desde o nascimento trocamos todos os ossos do nosso rosto a cada dois anos. Aos 70 anos, nossa face é a trigésima quinta cópia da que tínhamos ao nascer. A cada cópia as imperfeições se tornaram mais aparentes. É por isso que parecemos tão diferentes quando estamos mais velhos. E a cada sete anos todas as células de nosso corpo já foram trocadas.

Acho que é por isso que às vezes temos uma pequena crise de identidade rsrs.

Isso me faz pensar, quem eu sou? Eu sou meus 23 anos de experiência, eu sou o resultado de tudo o que eu vi, li, ouvi, senti, fiz e aprendi até esse exato momento.

Este é o ano que eu mais tenho lido livros, dos mais variados assuntos (literatura, religiões, economia, história, filosofia, etc.), e eu tenho adorado, pois com cada livro que eu tenho lido, tenho mudado meus pensamentos. Neste caso cai bem aquela frase, “Eu sou sempre eu mesmo, mas com certeza não serei o mesmo para sempre”.

Eu sou aquele garotinho que até aos 8 anos de idade adorava desenhar, e desenhava bem, todos os dias se juntava com os amiguinhos da rua, imagine cerca de 20 pirralhos correndo de um lado para o outro, brincando de pique se esconde, policia e ladrão, pique ajuda.

Sou aquele menino que aos 12 anos jogava RPG, soltava pipa, jogava pião, bolinha de gude, assistia desenhos animados.

Eu sou aquele adolescente de 16 anos de idade, que era cabeludo, curtia Heavy Metal e Power Metal, assistia seriados, ficava na pracinha conversando com os amigos a noite toda.

Eu sou aquele rapaz que aos 18 anos era aluno do CEFETES, esforçado e inteligente.

Aos 19 passei pela fase mais difícil da minha vida.

Eu sou aquele trabalhador que aos 20 conseguiu seu primeiro emprego de carteira assinada, numa grande empresa, da qual se orgulha e trabalha nela até hoje, aquele rapaz que estava aprendendo a surfar e falar inglês fluente, que estava tirando a habilitação de motorista, que adora dirigir, comprou seu primeiro carro, que gosta de sair, passear, de malhar, aquele cara que chama seus melhores amigos de brother.

Aquele que até aos 22 anos curtia a vida no auge de sua virtuosidade em festas, baladas, churrascos, micaretas, viagens de carro, ônibus, avião, trem e cruzeiro universitário.

Aquele que todo dia quando chega em casa dá um abraço no pai e um beijo na mãe. Fala com os irmãos que os ama. Aquele que quando abre o portão os sobrinhos vêm correndo da um abraço.

Agora saindo dos 23 anos, trabalhando, fazendo faculdade, cursos, indo à igreja com maior frequência, lendo mais livros, preocupando cada vez mais comigo e com minha família, busco a paz e a luz (sou hippie galera, não se esqueçam rsrs - só quem leu o post que escrevi sobre o assunto vai entender), agora busco o conhecimento e o crescimento, investindo nos estudos, na minha vida, na minha família, na minha carreira profissional, na minha vida espiritual, pois Deus esta ao nosso lado em todos os momentos, e não devemos esquecê-lo. Estou seguindo os passos que planejei, escrevendo um novo capítulo no meu livro (neste caso também só quem leu meu post sobre escrever um livro vai entender rsrs). Este post ficou engraçado, acho que é o meu desabafo por esta ficando velhinho, meu aniversário estar chegando rsrs.

Me sinto como se fosse o barco de Teseu...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Nunca estou satisfeito...

Nunca estou satisfeito...
... mas estou sempre agradecido.


Tem uma enorme diferença de está satisfeito para está agradecido. Exemplo; você pode está satisfeito com sua casa, seu trabalho, seu casamento, sua vida, N coisas. Isso significa que o que você já tem é o suficiente, você esta dizendo para todos, para o universo, para Deus, que você não precisa mais do que já tem. Mas você realmente acredita que não precisa de uma casa melhor, maior, mais segura? Você acredita que seu casamento não ficaria melhor se aumentasse a confiança, carinho, respeito? Você não quer uma promoção no seu emprego, ganhar mais, ser reconhecido? Acredito que está satisfeito é não querer mais do que já tem, se acomodar na vida. Acreditar que o que já tem ou o que já sabe é o suficiente.


Mas sou muito, muito agradecido pelo que tenho, por que tudo o que temos é resultado dos nossos esforços. Devemos ser agradecidos pela comida que temos, pela casa, pelo emprego, pela vida, não se lamente, não se justifique, não ponha a culpa em ninguém, mas faça por onde, faça por merecer. Devemos agradecer mais do que pedir, não se lembre de Deus só nas necessidades, mas em todos os momentos, sejam eles bons ou ruins. Não seja ingrato, valorize o que tem, valorize-se. Mas não deixe de correr atrás de algo melhor. Ande, não importa a velocidade, o importante é a direção.


Não devemos está satisfeitos com o que temos, mas devemos sempre ser gratos.

domingo, 29 de agosto de 2010

Conhecimento, a forma pela qual vemos a realidade.

Aproveitando as aulas de Sociologia, Antropologia, Filosofia e Psicologia que tive esses dias na faculdade. Vou falar um pouco sobre o que aprendi dos tipos de conhecimentos e somei com o que eu já sabia ou imaginava que sabia rsrs.
O conhecimento é a forma pela qual vemos a realidade. Conhecimentos são habilidades adquiridas por uma pessoa através da experiência ou da educação; a compreensão teórica ou prática de um assunto.

O conhecimento empírico é assistemático e ametódico (não tem um sistema e nem método definido), é o senso comum, ou seja, é o que todos conhecem por experiências sem evidência, sem uma preocupação com explicação. Por exemplo: minha avó dizia que faz mal tomar leite com manga, que eu morreria se tomasse, da onde ela tirou isso?! rsrs. Senso Comum define bem, vejamos, os sinônimos de senso são: discrição, prudência, sabedoria, etc. De comum são: banal, vulgar, barato, corriqueiro. Não me parece um conhecimento muito bom a se seguir, este é o tipo de conhecimento que estou tentando evitar, para isso estou quebrando muitos paradigmas meus.

Já o conhecimento científico ao contrário do empírico tem uma preocupação em conhecer além dos fenômenos, suas causas e leis. Utilizando sistemas, métodos, e experiências que comprovem suas descobertas. Por exemplo, a meteorologia, através de instrumentos e pesquisas eles fazem uma previsão climática com base em fatos e dados.

O conhecimento filosófico tem uma distinção do cientifico pelo simples fato dele não ter um instrumento de investigação. A filosofia utiliza a reflexão e a razão, e é pelas suas experiências que se têm opiniões e impressões. É você parar, e refletir porque isso e aquilo acontecem. Com a maioria das perguntas voltadas para homem e para a vida. Na busca das respostas para os grandes mistérios da vida. Por que estamos aqui? Qual o sentido da vida? O que é felicidade? Afinal o que é a verdade? E realidade?

O conhecimento teológico esta envolvido com instituições, crenças, rituais e tradições. Refere-se aos estudos daquilo que não é físico, do conhecimento do ser, do que transcende o sensorial.
Implica numa atitude de fé diante de um conhecimento revelador. Basicamente ela liga o homem com uma entidade superior. Não importa a sua religião, ou cultura, todas as civilizações que já existiram e as que existem sempre acreditaram na existência de algo superior, divino, seja ele um ser ou panteão. No meu caso é um único deus, Deus.

Em relação ao sujeito (o homem) e o objeto (assunto que se refere determinado conhecimento), o ignorante é o sujeito que sabe nada sobre o objeto. O com dúvida, sabe pouco. O com opinião não tem clareza. E o com evidência, tem certeza.

Por outro lado o homem não é capaz de ter posse plena do objeto de conhecimento; quando muito pode conhecer suas representações e imagens, por isso o homem nunca conhece toda a verdade absoluta. Acredito que isso tenha ligação com “O mito da caverna de Platão”. Num próximo post eu escrevo algo a respeito.